Google+ TRICÔ? SIM! tricô contemporâneo: 2014

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Tipos de fios

Então... essa conversa vai render, viu?

O tricô pode ser feito com fibras naturais ou artificiais/sintéticas ou ainda com fios que misturam as várias qualidades dessas fibras. Para um trabalho, é importante encontrar uma boa relação projeto/ponto/fio/utilidade.

No vídeo eu falo um pouco mais sobre isso.



Artificiais/ sintéticos

Vamos começar com os fios “man made”, ou seja, feitos pelo homem. O que nos leva ao acrílico e sua família muito unida e também muito ouriçada.
Neste conjunto encontramos fibras artificiais derivadas de celulose e fibras sintéticas derivadas de produtos petroquímicos.
Os tecidos feitos com viscose, raion, poliéster, acrílico e nylon, secam muito rápido, são super resistentes e quase não amassam, mas não absorvem a transpiração,e podem queimar na hora de passar.

Naturais

As fibras naturais são o algodão, o linho, a lã e a seda E SÓ. O resultado são tecidos confortáveis e flexíveis, duráveis, que absorvem a transpiração, mas amassam com mais facilidade e podem desbotar com o tempo.

UFA! Eu precisava falar isso!

Escolher o tipo de fibra para o trabalho é importante para o resultado que você quer ter. Não é exatamente “natural bom”, “artificial ruim”... Você não vai usar um fio de seda pra fazer uma cama pro gato! Então quando for fazer o próximo projeto, leve em conta as variáveis verba, finalidade da peça e o tipo da peça.

Espero ter ajudado!



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Xale Holden, a importância da escolha do fio e por que o trico é como a vida.

O Holden Shawlette é lindo e lá fui eu fazer o meu (tem traduzido aqui) primeiro a três anos atrás. Escolhi um fio de algodão, acho que foi Cléa. Odiei do fundo do meu coração fazê-lo, não gostei de trabalhar com fio de algodão fininho por tanto tempo... mas sou tão apaixonada por esse xalinho que fui fazer amostras para encontrar o fio ideal... que me desse tanto prazer tricotando quanto usando e decidi que o próximo que farei será com uma malabrigo silky merino. Ok, questão resolvida.

Aí eu fui internada. Enxaqueca e tontura não combinam com nada com tricô. E eu decidi continuar tricotando, para pelo menos alguma coisa fazer sentido (já que o mundo girava!), nessa época, eu estava na parte do ponto meia, não tinha começado as "ondas" ainda. Saí do hospital, fui pegar o tricô de novo e o que eu vejo? TAVA CHEIO DE BURACO! tinha uns 6 e eu fiquei furiosa, *#$%#!! não queria voltar atrás porque não estava gostando de ter contato com aquele fio. Não queria continuar um trabalho esburacado, passei semanas (!!!) pensando no que fazer quando a ficha caiu: eu teria de tomar uma decisão e ficar contente com ela. Resolvi continuar o tricô, afinal ele foi materializado num período pontual da minha vida e como na vida, nada é perfeito e nós temos sempre de seguir em frente.
Aí eu bloquei o danado e ficou lindo! Uso direto!

o xale amarfanhado antes de blocar

ele esticadinho secando

Alguma vez você já teve algum momento de reflexão causado pelo tricô?



quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Pontos simples de satisfação imediata

TV knitting! Pontos que você pode fazer conversando ou assistindo TV, ameega!

Gosto muito de pontos que são baseados em knit & purl (tricô e meia), pois combiná-los é divertido e resultam em trabalhos muito lindos!

Arroz
múltiplo de 2 pontos

1 1m, 1t
2 1t, 1m



Arroz duplo
múltiplo de 2 pontos

1 (direito) 1m *1t, 1m* até o fim
2 1t *1m, 1t* até o fim
3 1t *1m, 1p* até o fim
4 1m *1t, 1k* até o fim


Barra de pontos sem fazer
Múltiplo de 4 + 3 pontos

1 (direito) 1m * passe 1 sem fazer em meia, 3 meia* termine com 1 sem fazer em meia, 1m
2 tricô até o fim

Repetir essas duas carreiras


Ponto de cestaria

múltiplo de 8 mais 10 pontos

1,3: 1m, 1t, 1m, 1t, 1m  *2m, 5t *  termine com 1m, 1t, 1m, 1t, 1m
2,4: 1t, 1m,1t, 1m, 1t  *2m, 5m *,  termine com 1t, 1m,1t, 1m, 1t.
5: 1m, 1t, 1m, 1t, 1m *k * 1m, 1t, 1m, 1t, 1m
6:  1t, 1m,1t, 1m, 1t  *p*  1t,  1m,1t, 1m, 1t
7,9: 1t, 1m,1t, 1m, 1t  *2m, 5m *,  termine com 1t, 1m,1t, 1m, 1t.
8, 10: 1m, 1t, 1m, 1t, 1m  *2m, 5t  *  termine com 1m, 1t, 1m, 1t, 1m.
11: Rep. 5
12: Rep. 6
Repetir de 1 a 12




Fiz uma amostrinha para você ver todos os pontos juntos:



O que você pode fazer para tricotar sem se preocupar:

Você compra pelo menos 200 metros de fio, Escolhe e harmoniza alguns pontos desse tipo "knit&purl" e vai tricotando até o fim do fio.  Costura as pontas e pronto! Tem uma gola totalmente original sua!



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O ponto treliça e porque tricotar em inglês é mais fácil

Este é o ponto do cachecol que estou fiz e muito apaixonada por ele. É um ponto de grande efeito, mas muito simples de fazer! Ah, se tudo na vida fosse assim!

“Tá, mas eu não sei inglês”. Você não precisa saber. Neste site da adorável Regina Rogers  tem uma tabelinha com as abreviações inglês > português em tricô. As abreviações são realmente curtas e é muito mais fácil de ler a receita (se for escrita). As gringas têm o costume de contar toda a história da receita, tipo “isso me lembra as ondas da praia onde ficava a casa da minha avó”, o que é legal, porém dispensável. Sabendo que k é meia e p é tricô, fica bem mais simples. 



Esse ponto é um bom exemplo, vou traduzi-lo:

Notas:
  • Passe todos os pontos em fazer com a linha na frente, exceto quando a receita indicar.
  • Repita as instruções entre os **
  • “1m pbls” significa 1 meia “por baixo da linha solta”, ou seja: você com a agulha direita, pega essa linha que ficou na horizontal de baixo pra cima e já faz um meia com o próximo ponto, aí esse fio que ficou na frente do trabalho com a agulha esquerda você coloca ele para trás. Parece um horror, mas é muito fácil e está demonstrado no vídeo. Acredita em mim, colegue!
  • Monte na agulha um múltiplo de 6+1
  1. (avesso) passe 1 sem fazer, 1t, 1m, t até os 3 últimos, então 1m, 2t
  2. ^ (direito) Passe 1 sem fazer com a linha atrás, 1m, 1t, * 1m, passe 5 sem fazer,  * até os últimos 4 pontos, então , 1m, 1t, 2m
  3. repetir a carreira 1
  4. Passe 1 sem fazer com a linha atrás, 1m, 1t, * 3m, 1m pbls, 2m,  * até os últimos 4 pontos, então , 1m, 1t, 2m
  5. repetir a carreira 1
  6. v Passe 1 sem fazer com a linha atrás, 1m, 1t, passe 3 sem fazer, * 1m, passe 5 sem fazer,  * até os últimos 7 pontos, então  1m, passe 3 sem fazer, 1t, 2m.
  7. repetir a carreira 1
  8. Passe 1 sem fazer em meia, 1m, 1t, * 1m pbls, 5m,  * até os últimos 4 pontos, então, 1m pbls, 1t, 2m


Viram como no original o texto é bem mais sintético? Aí, amiga, é só correr pro abraço!



terça-feira, 26 de agosto de 2014

I knit, so I won't kill people

Hello, ladies.

Fico aqui com esse papinho de "trico é lindo, amor e carinho", mas existem outras coisas por trás disso que fazem do tricô um passatempo que eu considero acima de tudo, engrandecedor.

Esse boy aqui fez uma impressora 3d de roupas. E ainda com software open source colaborativo! É um statement anti consumismo. Por que ficar na mão das Talita Kume do shopping (Zara e outras), que suga a vida de seus seus funcionários para que eles confeccionem peças descartáveis quando você mesmo pode produzir algo que te sirva, de boa qualidade e que tenha significado para você? Quando você passa meses tecendo uma peça de roupa, ou vai na 25 procurar um bom tecido para levar na costureira, nunca pensou que algumas lojas vendem peças baratas DEMAIS?

Aqui tem a história da menina que tricota a noite para não assaltar a geladeira (com a lã no colo ela não tem coragem de levantar ou deixar cair migalhas!). Também fala da tiazinha que teve no tricô um porto seguro durante os anos de adolescência do filho! hahah! amay.

No vídeo eu falo sobre algumas das minhas razões



Vem tricotar você também! Vai ser LegaU!



sexta-feira, 15 de agosto de 2014

É tão fofo quanto parece!

TERMINEI!

Cinqüenta sessões de fisioterapia, duas ressonâncias, uma tomografia, um raio x e cinco consultas depois, terminei este a.d.o.r.á.v.e.l  cachecol (trellis scarf). Um ponto facilmente memorizável e de grande efeito, fiquei muito feliz em tecê-lo com a merino soft da Milana... foi uma combinação perfeita!



 



terça-feira, 29 de julho de 2014

Como combinar cores




Eu tenho preconceito de cor. Tenho mesmo e grito para quem quiser ouvir. Não tem uma peça de roupa vermelha no meu armário. Deve ser por ter crescido durante os anos 80, mas eu tenho um pavorzinho de usar cor e não sei como combiná-las.

Mas aí tem uma hora na sua vida tricozística que você quer juntar aqueles novelos avulsos e não sabe como? Eu também não sabia, até encontrar este site: Adobe Kuler  ele é em português e você tem duas opções: criar a partir do disco de cores, aí você escolhe o tipo de combinação de cor que quer (cores opostas, tom sobre tom, cores parecidas, etc), ou escolher uma foto do seu computador e o site tira as cores da foto e monta um esquema. Não é uma delícia? Me encantei, agora só falta enfrentar o medo.


fui.



sexta-feira, 25 de julho de 2014

Kit básico para tricotar

Aí você descobriu que não pode ser um hipster que se preze se não praticar algum tipo de craft. Ou então você tem curiosidade sobre a modinha ou sei lá, está em busca de um passatempo. Isto é para você!



No vídeo eu conto onde você pode montar seu kit básico e aqui um resumo do que você precisa para levar a felicidade com você;

  • Sacolinha que caiba o projeto e uns acessórios
  • Tesoura com a ponta fininha
  • Fita métrica
  • Kit de acessórios para tricô ou algo que o valha
  • Agulhas de crochê com os mesmos números das agulhas de tricô que você mais usa
  • Estojo com lápis, borracha e marca texto
  • Caderno para escrever receitas e anotações



segunda-feira, 14 de julho de 2014

A AMOSTRA (ou o suáti, hehe)

“Mano, eu já sei tudo o que eu preciso. Comprei uma lã linda, tenho uma agulha que dá certo e vou fazer aquela blusa lá”.

Olha, poder a gente pode tudo, mas certas coisas a gente não deve! Ok, você achou uma receita, mas como sabe que o fio vai dar? Como sabe o tamanho final? Como sabe que esse número de agulha dá certo com esse fio e que raios de caimento dá essa combinação? O ponto fica bonito?

É pra isso que serve a amostra. Ela é a solução para todas as suas dúvidas! Por isso vale a pena dar atenção a esta etapa, pois é ela que garante a felicidade de você responder “fui eu que fiz”, quando alguém elogiar sua peça.

É só fazer como a receita pede! Se chegar naquele tamanho, está ok. Se você vai substituir o fio (quem noonca?), pense num fio com peso e metragem parecidos e faça a amostra, para saber como é o caimento. Caso a diferença seja muito grande e a sua teimosia maior ainda, tente com agulhas de tamanhos diferentes, para chegar o mais próximo possível da medida que a receita pede. Faça uma amostra grande, que tenha peso, que dê para sentir a trama, tipo uns 20x20 cm. E se a receita tiver pontos diferentes, faça amostra de todos eles!

É gostoso fazer a amostra por que você vai descobrir se é bom tricotar com aquele fio, se essa linha multicolorida não esconde o ponto...

Então, colega, vamos combinar que você passe a considerar que seu projeto começa com a amostra?

Paz!





sexta-feira, 27 de junho de 2014

Lovely leaf lace cowl

Bixa, tô quase me afogando no meu próprio orgulho!

Achei essa receita no Purl Bee, aí usei-a como base para fazer essa gola (cowl). Combinei o ponto das folhas com ponto arroz duplo (double seed stitch). Foi bem rápido, fiz durante a fisioterapia.
Para finalizar bloquei e costurei as pontas.
Com certeza usarei muito!

close no ponto!
olha como orna na roupa!

E você, já pensou em criar combinações de pontos?

terça-feira, 24 de junho de 2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

Lãs para conhecer

Olá, gactas! Tudo bem com as senhoras?

Vou falar sobre umas lãs importadas. Acho que pode ser útil ter alguém na sua língua falando sobre coisas que você pode ter interesse.
Tenho pouco tempo para tricotar, então resolvi fazê-lo com materiais que sejam prazerosos ao meu tato, por isso as agulhas de madeira e os fios naturais.

A primeira é a Abuelita Baby Marino Lace

É deliciosa, cremosa... as cores são bonitas e a maciez é sem igual *MESMO*. A espessura não é constante, o que torna os trabalhos muito interessantes, pois não fica "certinho". Fique longe se tiver TOC.

A Lace, da Malabrigo é sensacional para... lace. Bem fininha, de espessura constante, é muito macia e as cores são vibrantes. Tem que se esforçar muito para fazer algo feio com essa lã.

Outra Malabrigo, a Silky Merino é uma tentação. Por ter seda, suas cores são muito fortes e o brilho é chiquérrimo! Sou viciada nela! Não é muito macia se comparada às outras. Na tintura semisolid é ótima para pontos mais elaborados, pois os pontos ficam com uma profundidade linda! Tem coisas que só a seda faz para você.

A Malabrigo Worsted é grossinha (mas é leve!), opaca e muito macia. De todas, só é menos macia que a Abuelita. As cores são lindas e fortes. Um novelo dá um cachecol. O cheiro dela é incrível.


Aí um dia eu conheci o mohair. E fiquei louca amei. Essa Mohair Luxe da Lang parece um doce. Juro. Nada se parece com ela. As cores são fortes e é macia e peludinha. Chaaaata para tricotar, porque escorrega muito, mas qualquer coisa que se faz com ela fica lindo. Utilize pontos simples.

Comprei Ricco Fashion Romance esta para usar com a Mohair Luxe, pois a outra é mais que o dobro do preço, mas também é o dobro de macia. A junção das duas deve ficar muito boa! esta escorrega menos, é um pouco piniquenta mas não chega a ser ruim.


Lugares com amor e pessoas legais para comprar: Novelaria e a Pintar e Bordar.

e... por hoje é só, pessoal.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Desvendado Rótulos!




Quantas vezes você, depois de trabalho pronto você vai lá, felizona, usa e fala pra todo mundo "eu que fiz". Aí você lava. Aí sai da máquina feltrado! ou do tanque desbotado e cheio de bolinhas! que vontade de chorar!
No rótulo do novelo sempre vêm as intruções de lavagem. Nesta foto de cima estão os símbolos e na foto de baixo o que significam. Simples assim, espero ter ajudado.
PAZ!

segunda-feira, 10 de março de 2014

Primeiro xale em lace terminado!



Tinha uma lã aqui numa cor muito louca, nada ficava bom com ela, fiz várias amostras, até que encontrei o Little Shells. Fiz umas adaptações e consegui termina-lo com somente 1 meada de 150 yards! Foi tipo um win-win! Tá no Ravelry e eu estou muito orgulhosa de mim mesma.
PAZ